03 Indicações de livros feministas de bolso

Canal IGTV @marfimrosa - 03 Livros de bolso feminista

Oi pessoal! Tudo bem? Hoje vim com 3 indicações de livros feministas de bolso e fiz um vídeo lá no meu Canal do IGTV.

Se você é como eu, que gosta de ler livros impressos, daquele cheirinho de papel e muitas vezes não tem muito espaço na bolsa para carregar e não danificá-los, livros em formato bolso são excelentes. Além do fácil transporte, tem o preço mais acessível, o que ajuda a consumir ainda mais mais livros e aumentar leitura.

1. Sejamos Todos Feministas – Chimamanda Ngozi Adichie (falei dele aqui)

Autora: Chimamanda Ngozi Adichie
Páginas: 64
Selo: Companhia das Letras
“Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente do dia em que a chamaram de feminista pela primeira vez. Foi durante uma discussão com seu amigo de infância Okoloma. “Não era um elogio. Percebi pelo tom da voz dele; era como se dissesse: ‘Você apoia o terrorismo!’”.

“Apesar do tom de desaprovação de Okoloma, Adichie abraçou o termo e começou a se intitular uma “feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens”. Sejamos todos feministas é uma adaptação do discurso feito pela autora no TEDx Euston, que conta com mais de 1,5 milhão de visualizações e foi musicado por Beyoncé.”

2. Para Educar Crianças Feministas – Um Manifesto – Chimamanda Ngozi Adichie

Autora: Chimamanda Ngozi Adichie
Páginas: 96
Selo: Companhia das Letras

“Após o enorme sucesso de Sejamos todos feministas, Chimamanda Ngozi Adichie retoma o tema da igualdade de gêneros neste manifesto com quinze sugestões de como criar filhos dentro de uma perspectiva feminista.

Escrito no formato de uma carta da autora a uma amiga que acaba de se tornar mãe de uma menina, Para educar crianças feministas traz conselhos simples e precisos de como oferecer uma formação igualitária a todas as crianças, o que se inicia pela justa distribuição de tarefas entre pais e mães.

“E é por isso que este breve manifesto pode ser lido igualmente por homens e mulheres, pais de meninas e meninos. Partindo de sua experiência pessoal para mostrar o longo caminho que ainda temos a percorrer, Adichie oferece uma leitura essencial para quem deseja preparar seus filhos para o mundo contemporâneo e contribuir para uma sociedade mais justa.”

3. O que é lugar de fala? – Djamila Ribeiro

Autora: Djamila Ribeiro
Páginas: 96
Selo: Letramento

“Muito tem se falado ultimamente sobre o conceito de lugar de fala e muitas polêmicas acerca do tema têm surgido. Fazendo o questionamento de quem tem direito à voz numa sociedade que tem como norma a branquitude, masculinidade e heterossexualidade, o conceito se faz importante para desestabilizar as normas vigentes e trazer a importância de se pensar no rompimento de uma voz única com o objetivo de propiciar uma multiplicidade de vozes.”

Me conta aqui nos comentários se já leu algum deste e qual outros no formato bolso que falem deste tema.
Leia Mulheres! Isto fortalece, acima de tudo, o empoderamento feminino em todos os sentidos!